15202912083430.png
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


ECONOMIA

Veja quem serão os excluídos do pagamento do novo auxílio emergencial 2021

Distribuição de recursos deve ser realizada a partir do mês de março

Foto: Foto: Agência Brasil

O governo anunciou o pagamento do novo auxílio emergencial, e realizou um pente-fino cruzando os dados bancários dos beneficiários permitindo que fossem cortados cerca de 33 milhões de pessoas do direito de receber o pagamento.

A distribuição de recursos deve ser realizada a partir do mês de março. No ano de 2020, o auxílio foi pago para 65 milhões de beneficiários, mas nas rodadas de pagamento das parcelas residuais, que eram de R$300, reduziu o número para 57 milhões de beneficiários.

A nova rodada deve ser paga para cerca de 33 milhões de brasileiros, dentre eles 14 milhões estão inscritos no programa Bolsa Família. O auxílio deve ser pago em quatro parcelas nos meses de março, abril, maio e junho.

O valor pago vai sofrer alteração, devendo ficar entre R$200 a R$250, mas ainda não foi definido. As mães solteiras que são chefes de família, nos primeiros pagamentos recebiam as parcelas dobradas, porém, desta vez, não terão esse direito.

O pagamento continuará sendo realizado por meio do Caixa Tem, que foi criado para depositar esse benefício e acabou sendo estendido para o pagamento de outros programas como Bolsa Família e o Seguro DPVAT.

Quem vai ser excluído do auxílio emergencial?

O cruzamento de dados ajudou o governo a identificar os servidores públicos, militares, aposentados, pensionistas, empresários, dependentes e entre outros, para cortá-los de receber o benefício. Surgiu a expectativa de que o pagamento seja feito para quem possuí renda familiar de no máximo R$600 por pessoa.

Cruzamento de dados

A plataforma usada para cruzar os dados foi desenvolvida pelas secretarias de Governo Digital, assim como de Previdência e Trabalho.

Essa nova base não estará limitada somente à liberação do auxílio emergencial, mas deve ser utilizada em outros programas de distribuição de renda e de emprego que possam ser lançados futuramente. Foram usados os dados do CAGED, INSS, MEI, CNIS, no qual somente pelo CPF é possível saber se o mesmo é servidor público, militar, aposentado, pensionista, empresário além de saber quais são seus dependentes no Imposto de Renda.

Custo do novo auxílio

A realização do pagamento de forma ampla no ano passado, fez com que o programa custasse R$30 bilhões ao mês, esse é o valor estimado do programa Bolsa Família por ano.




Com informações do FDR/Terra




ULTIMAS NOTÍCIAS

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809


EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 15 de dezembro

Capa