Narbal, Chris e Pedro

A Regra de Três retrata a família Mueller Andriani e suas descobertas pelo mundo. Uma família formada na estrada há cerca de 15 anos, que juntos já percorreram mais de 70 países em 4 continentes a pé, de bicicleta e de carro. Enfim, uma família de 3, que juntos, respeitando suas diferenças e as do mundo, tentam com simplicidade chegar a um denominador comum.

Quem educa quem?

Um pequeno ensaio da mamãe e educadora Chris sobre a educação do nosso pequeno Pedro, desde seu nascimento.

Quem educa quem?

Ninguém me ensinou a ser mãe. Tive que me tornar uma, e por ele também me tornei professora. Devido a pandemia tive que voltar a escola. Sempre tive boas notas no ensino fundamental, não porque tive uma mãe que me ensinasse, mas porque tive professores de verdade. Pois bem, questiono aqui o que é ser um professor. Para mim professor deve ter a premissa básica de amar o que faz. Por isso digo que além de mãe, me tornei professora, pois amo o que faço, amo educar meu filho. O Pedro me ensinou o que é o amor, e eu aprendi! O Pedro me ensinou o que é ser capaz, e eu aprendo todos os dias com ele. Assisto hoje a filmes que não via graça, rindo das coisas simples com ele. Canto no chuveiro com ele, danço com ele, experimento com ele. Ele aprendendo comigo e eu aprendendo com ele. Quer melhor professor que este? Criador e criatura. Ser ou não ser eis a questão! Viajamos todo o Brasil e sabe como fiz o roteiro? Ensinando e educando sempre! A questão é, quem aprende com quem? O amor, a maternidade é isto. Um infinito de possibilidades, um mundo a ser experimentado, saboreado e por fim, no nosso caso documentado. Ninguém me ensinou a ser mãe, a não ser eu mesma. Tive que me tornar uma. Por ele também me tornei professora.O meu filho filho não é o primeiro e não será o último a educar uma mãe. Ele apenas é assim, o elixir de uma longa vida. Vivemos em tempos difíceis onde dizem não sermos capazes, onde a mulher busca espaço na sociedade, impondo sua riqueza de conhecimento através de sua formação. E a formação, a educação de onde vem? Os bons costumes, o amor, a criança? Para mim a criança de hoje deixou de ser criança, tornando-se um adulto muito cedo. Muita responsabilidade em meio a um mundo cada vez mais competitivo. Os pais deixaram de ser pais, são mães, mães que lutam pelo simples direito de poderem educar seus filhos. Certa vez, o pai do meu marido nos disse : "Junior, não importa a religião, a classe social. Apeno quero que seja bom, um ser humano bom"! Jamais me esquecerei disto. Sendo assim não espero que meu filho seja capaz de ganhar e guardar milhares de dólares, mas se assim o fizer que seja capaz de doar parte de sua fortuna para quem precise. Meu filho não precisa ser presidente, médico, um cientista. Vou amá-lo feito um poeta, sempre! Não precisa ler Machado de Assis, o Cisne Negro, a Constituição. Afinal de contas, o Brasil, o mundo, precisam de pessoas assim que pensem diferente, que sejam educadas diferentemente, de acordo com as diferentes realidades das pessoas. Pois esta diversidade é que nos fazem diferentes, especiais.


PUBLICIDADE

gislaine devitte



PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

wd