15202912083430.png

ESPECIAIS

Tijucas terá centro histórico; conheça o anteprojeto

Por Daiane Valentin/JR

Nesta quarta-feira (15) foi divulgado o resultado do concurso nacional de Anteprojeto de Arquitetura e Urbanismo do Centro Histórico Casarão Gallotti, em Tijucas.

O projeto vencedor é da empresa A. Furco- lin Paisagismo Ltda do município de Campinas, São Paulo. A responsável técnica pelo projeto é Paula Pereira, em coautoria e colaboração com outros profissionais da empresa.

O concurso foi idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura, Juventude e Turismo e realizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil Departamento de Santa Catarina (IAB-SC).

Foram 25 inscrições homologadas, de empresas catarinenses e de diversos estados brasileiros, das quais 12 empresas de Arquitetura e Engenharia apresentaram seus projetos para a seleção.

A comissão julgadora foi presidida pelo professor Almir Francisco Reis e integrada por César Floriano dos Santos e pela arquiteta representante da prefeitura de Tijucas, Giselle Carvalho Leal.

Os jurados destacaram que foi uma escolha difícil devido à qualidade técnica dos projetos elaborados. A comissão também foi surpreendida pelos trabalhos terem apresentado integração entre o centro histórico e o Rio Tijucas.

Segundo os profissionais avaliadores, a cidade se desenvolveu "dando as costas" para o rio e o projeto de requalificação que venceu o edital visou resgatar essa interação com o meio ambiente.

"Esse trabalho contempla todos os itens do edital e extrapola apresentando diretrizes para intervenções futuras. É um projeto belíssimo e possível de ser implantado. É uma proposta bem ousada, trabalha a questão de patrimônio, a relação com o rio, um percurso cultural e tem um desenvolvimento incrível de design, mobiliário, uma linguagem muito interessante que vai trazer uma identidade para o centro histórico de Tijucas", explica Giselle, arquiteta da prefeitura.


INTERVENÇÃO URBANÍSTICA

A área de intervenção do Centro Histórico do Casarão Gallotti se constitui de três trechos e foi calculado em, aproximadamente, 6.621,63 m2.

Os anteprojetos deveriam tomar por base a abordagem na requalificação predominantemente pautada no desenho urbano e no paisagismo para o entorno do Casarão Gallotti. De acordo com a prefeitura, por se tratar de um anteprojeto, a proposta da empresa vencedora do concurso pode ter alterações, considerando a realidade urbanística do município.

"A gente tem que olhar para nossa cidade, com aquilo que a gente não vê. Nós não podemos mais fazer qualquer coisa, nós temos que sonhar. Eu acredito que conseguiremos realizar, dando o valor que nosso rio merece", afirma Paula Regina da Silva, secretária municipal de Juventude, Cultura e Turismo.


EXECUÇÃO

A empresa A. Furcolin Paisagismo Ltda será responsável pela elaboração do projeto executivo

e projetos complementares, memorial descritivo, compatibilização dos projetos, planilha orçamentária e cronograma de obras, que serão objeto de contrato específico com a prefeitura de Tijucas.

O valor calculado para a assinatura de contrato da prefeitura com o vencedor é de R$ 132.955,64.

O primeiro classificado no concurso receberá

R$ 20 mil (valor que será parte do contrato com a prefeitura). O segundo e terceiro classificados que apresentaram seus projetos receberão premiação de R$ 10 mil e R$ 5 mil, respectivamente.

Além da empresa campinense vencedora, foram premiadas a Earquitetos, de Santa Maria, no Rio Grande do Sul (2o lugar) e Tomich Arquitetura e Urbanismo Ltda, de Curitiba, Paraná (3o lugar).

Um dos projetos participantes ainda recebeu menção honrosa durante o evento de divulgação do resultado do concurso, por ter apresentado propostas interessantes ao júri. A menção foi à empresa ProGeta - Projetos e Gestão Ambiental Ltda, de Florianópolis.


HISTÓRIA DO CASARÃO

Construído em 1898 no centro de Tijucas, o Casarão Gallotti foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2002.

Segundo a Fundação Catarinense de Cultura, a residência possui estilo eclético, baseado no castelo da família Gallotti na Itália, sob a encomenda de Benjamin Gallotti - renomado empresário da época.

O edifício funcionou por muitos anos como ponto de encontros políticos e era animado por festas e apresentações artísticas.

A última integrante da família a morar na casa foi Maria Gallotti, que faleceu em 1987. O Casarão permaneceu fechado por anos e foi doado pelos herdeiros ao município em 2007.

A edificação foi restaurada e o Centro Cultural Benjamin Gallotti foi inaugurado em 15 de dezembro de 2009. Hoje, o local abriga o Museu Tijucas, inaugurado em 2012, e seu entorno serve de palco para eventos e projetos culturais e artísticos.


AVISO: Espaço livre! Para comentários realizados através de terceiros, o jornal se baseia na Lei 2.126/2011 (Marco Civíl da Internet) e dá garantia a liberdade de expressão, comunicação e manifestação de pensamento, nos termos da Constituição. O jornal não se responsabiliza por comentários de terceiros

Continue lendo






ULTIMAS NOTÍCIAS

16121836959090.png
Capa
EDIÇÃO IMPRESSA
Ler agora!
jr.png

| | insta

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809


EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 01 de setembro

Capa