“Vai revolucionar Santa Catarina”, aponta investidor em meeting da Reserva Royal

Encontro aconteceu nesta terça-feira, no escritório da Verde & Azul Urbanismo, em Tijucas

“Vai revolucionar Santa Catarina”, aponta investidor em meeting da Reserva Royal Arquivo pessoal

Encontro aconteceu nesta terça-feira, no escritório da Verde & Azul Urbanismo, em Tijucas

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

Continua depois da publicidade

É entre Tijucas e Porto Belo, em uma área de mais de 4 milhões de metros quadrados, que será construída uma cidade planejada, o Reserva Royal. Um projeto desenvolvido pela Verde & Azul Urbanismo, que traz como pilares a tecnologia e a sustentabilidade, priorizando acima de tudo a qualidade de vida em meio a natureza. Esse será o primeiro empreendimento intermunicipal do Estado e um dos maiores do Sul do país.

Investidores do projeto se reuniram, nesta terça-feira (25), no escritório da Verde & Azul, em Tijucas, para apresentar mais detalhes sobre o revolucionário empreendimento.

Paulo Abate, da Eggs Soluções Imobiliárias, responsável pela gestão de vendas, aponta que em 30 dias será o grande lançamento da Reserva Royal. "Estamos com uma grande expectativa".

Daniel Santos, da Teto & Terra e Arcko, afirmou que o evento está aumentando ainda mais suas expectativas sobre o empreendimento. "Já temos diversos cadastros feitos para muitos clientes que estão muito empolgados com esse novo empreendimento na cidade", contou. 

 Tyuco Andriani, da Tyuco Imóveis, questionou quantos loteamentos o público conhece que sequer tem uma árvore plantada e afirmou que esse é o diferencial. "Quantos loteamentos a gente vê que nas áreas verdes não tem nenhuma árvore? Então isso é complicado e a Reserva Royal vem para mudar tudo isso. É um lugar em meio à natureza, planejado, onde tem locais definidos para casa, para prédios. (...) Com certeza é um projeto que vai ser espelhado para todo o Brasil", afirmou. 

SOBRE A RESERVA ROYAL

Idealizado pelo CEO da Verde & Azul Urbanismo, Luiz Carlos Galotti Bayer, o Reserva Royal vai ocupar uma área total de quatro milhões de metros quadrados, da qual um milhão correspondem a um maciço florestal do bioma Mata Atlântica que será preservado integralmente. A segunda fase do Reserva Royal também prevê lotes residenciais distribuídos em uma área de 500 mil metros quadrados, antecedendo a implantação de lotes comerciais e a verticalização em uma terceira e última fase de implantação do loteamento, que totalizam a projeção de um VGV (Valor Geral de Vendas) da ordem de R$ 25 bilhões em 25 anos.

O convívio com a natureza será proporcionado pelo Parque das Orquídeas, figurando como um dos maiores parques urbanos para uso público no país. Todo esse verde estará conectado ao vasto maciço de Mata Atlântica localizado por trás de Itapema e Camboriú, através de um corredor ambiental que resgatará e enriquecerá a valiosa fauna já existente.

Com assinatura de dois parceiros - a Krebs Landscape Architecture e Harmonia Verde Arquitetura de Lazer e Paisagismo - o parque também contará com uma série de atrações, como espaços para pets, área de convivência com mobiliário urbano, pomar, horta orgânica, academia ao ar livre, parquinho infantil, quadras esportivas e arena cultural, além de trilhas elevadas sob as copas das árvores que permitirão total integração ao maciço verde de um milhão de metros quadrados preservados e um belíssimo mirante.

Outra crença da Verde & Azul Urbanismo é a valorização da área com a implantação de um parque intermunicipal a partir da ampliação da faixa de mata ciliar de 30 metros para 100 metros ao longo do Rio Santa Luiza, que divide a propriedade e faz limite entre os municípios de Tijucas e Porto Belo. Com áreas elevadas, o parque contará com quadras esportivas, pista de skate, e espaços de lazer. “Acreditamos na valorização do empreendimento a partir da preservação ambiental, e não apenas pela construção de espaços físicos”, aposta Bayer.




Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA