Doação de ração pode ser forma de compensação ambiental em Itapema

O Projeto de Lei aguarda a aprovação do poder executivo.

Doação de ração pode ser forma de compensação ambiental em Itapema Pixabay

O Projeto de Lei aguarda a aprovação do poder executivo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

PUBLICIDADE wd

O cuidado e a atenção aos cães e gatos é um compromisso do vereador Léo Cordeiro e tem se tornado tema constante na pauta da Câmara de Vereadores. Na última Sessão Ordinária, os vereadores aprovaram por unanimidade o Projeto de Lei 58/2022, que regulamenta a doação de ração para animais domésticos (cães e gatos) como forma de compensação ambiental.

Atualmente essa compensação, nos casos que se aplica, ocorre exclusivamente por aquisição e entrega de mudas de árvores nativas.

Com o PL 58/2022, também será possível atender as famílias carentes com as rações doadas e assim, diminuir o abandono de animais. O texto aprovado pelos vereadores determina que as rações serão destinadas para tutores em situação de hipossuficiência ou organizações sem fins lucrativos cadastradas junto a Fundação Ambiental Área Costeira de Itapema – FAACI, tendo como objeto a defesa da causa animal.

PUBLICIDADE

mg

TV Razão

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!
Conversa Franca

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!

Assista Agora

Segundo o Vereador Léo Cordeiro, autor da matéria, no município vizinho de Porto Belo já é possível a compensação ambiental pela doação de ração para cães e gatos, nos casos em que se aplica a lei da compensação.

“Para cortar algum tipo de árvore ou vegetação é preciso fazer uma compensação ambiental, que hoje, nos casos em que se aplica a lei, acontece por doação de mudas de árvores. Acompanhando o trabalho das entidades ligadas à causa animal, como as Protetoras em Ação de Itapema, percebemos a dificuldade financeira que esses grupos enfrentam, inclusive para a aquisição de ração de boa qualidade. Foi então que estudei com minha equipe e decidimos apresentar o Projeto de Lei 58/2022, que regulamenta a compensação ambiental por ração e também permite a doação para tutores ou pessoas carentes.” explicou o vereador do MDB, que convidou os demais colegas para assinarem como coautores da matéria.

O PL 58/2022 agora segue para a sanção do executivo, que pode ou não transformar em Lei essa nova forma de compensação.

Fonte: Visor Notícias

O cuidado e a atenção aos cães e gatos é um compromisso do vereador Léo Cordeiro e tem se tornado tema constante na pauta da Câmara de Vereadores. Na última Sessão Ordinária, os vereadores aprovaram por unanimidade o Projeto de Lei 58/2022, que regulamenta a doação de ração para animais domésticos (cães e gatos) como forma de compensação ambiental.

Atualmente essa compensação, nos casos que se aplica, ocorre exclusivamente por aquisição e entrega de mudas de árvores nativas.

TV Razão

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!
Conversa Franca

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!

Assista Agora

Com o PL 58/2022, também será possível atender as famílias carentes com as rações doadas e assim, diminuir o abandono de animais. O texto aprovado pelos vereadores determina que as rações serão destinadas para tutores em situação de hipossuficiência ou organizações sem fins lucrativos cadastradas junto a Fundação Ambiental Área Costeira de Itapema – FAACI, tendo como objeto a defesa da causa animal.

Segundo o Vereador Léo Cordeiro, autor da matéria, no município vizinho de Porto Belo já é possível a compensação ambiental pela doação de ração para cães e gatos, nos casos em que se aplica a lei da compensação.

“Para cortar algum tipo de árvore ou vegetação é preciso fazer uma compensação ambiental, que hoje, nos casos em que se aplica a lei, acontece por doação de mudas de árvores. Acompanhando o trabalho das entidades ligadas à causa animal, como as Protetoras em Ação de Itapema, percebemos a dificuldade financeira que esses grupos enfrentam, inclusive para a aquisição de ração de boa qualidade. Foi então que estudei com minha equipe e decidimos apresentar o Projeto de Lei 58/2022, que regulamenta a compensação ambiental por ração e também permite a doação para tutores ou pessoas carentes.” explicou o vereador do MDB, que convidou os demais colegas para assinarem como coautores da matéria.

O PL 58/2022 agora segue para a sanção do executivo, que pode ou não transformar em Lei essa nova forma de compensação.

Fonte: Visor Notícias

Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA

GABRIEL 03
GABRIEL 03

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

gislaine devitte