FARRA DA CLOROQUINA: 10 mil comprimidos de cloroquina são jogados no lixo em Blumenau

36 mil comprimidos de cloroquina, que venceu em maio, havia sido enviado a Blumenau pelo Ministério da Saúde em agosto de 2020

FARRA DA CLOROQUINA: 10 mil comprimidos de cloroquina são jogados no lixo em Blumenau Reprodução / Jornal Razão

36 mil comprimidos de cloroquina, que venceu em maio, havia sido enviado a Blumenau pelo Ministério da Saúde em agosto de 2020

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

Continua depois da publicidade

Mais de 10 mil comprimidos de cloroquina recebidos por Blumenau em 2020 para a pandemia de Covid-19 foram para o lixo. A grande maioria dos médicos não receitou a cloroquina aos pacientes, e o com isso o estoque encalhou.

O estoque, que poderia suprir a demanda por cerca de cem anos foi solicitada pela gestão municipal com total apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL), que garantia que o medicamento era forte aliado no combater o coronavírus no Brasil. Nunca houve uma comprovação científica dessa eficácia.

Segundo a Secretaria de Promoção da Saúde, antes do vencimento cerca de 25 mil doses foram cedidas a outras cidades catarinenses, seguindo orientações da Secretaria de Estado da Saúde. Pouco mais de mil comprimidos foram dispensados à população, seja para tratar a Covid-19 ou outras doenças.

Só em 2020, o laboratório do Exército produziu mais de 3 milhões de doses de cloroquina para distribuir aos municípios como estratégia de combate à Covid-19



Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA