Morte de jovem de 22 anos após cesárea é investigada em Itajaí

A moça já tinha ido para casa quando começou a ter dores; família acusa hospital de negligência

Morte de jovem de 22 anos após cesárea é investigada em Itajaí Reprodução/Abre Olho Notícias

A moça já tinha ido para casa quando começou a ter dores; família acusa hospital de negligência

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

PUBLICIDADE wd

O Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí, investiga a morte de uma jovem de 22 anos, que faleceu após a realização de uma cesárea.

A morte foi na última sexta-feira (3). Segundo informações do portal Abre Olho Notícias, Ana Karla deu à luz sua terceira filha, Ana Lívia, no dia 30 de maio, em uma cesariana na maternidade.

Ela teria sido liberada 48 horas após o parto, mas sentiu muita dor em casa e urinava sangue. Ela voltou ao hospital e foi encaminhada para uma nova cirurgia, para retirar o útero.

PUBLICIDADE

gislaine devitte

TV Razão

Maickon Sgrott - Presidente da Câmara de Tijucas  no Conversa Franca
Conversa Franca

Maickon Sgrott - Presidente da Câmara de Tijucas no Conversa Franca

Assista

Após a cirurgia, Ana precisou ser levada para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não resistiu e faleceu na sexta.

A família acusa o Hospital Marieta Konder Bornhausen de negligência e afirma que um erro realizado pela equipe médica em sua cesárea acabou deixando o útero da jovem aberto.

Por meio de um comunicado, o Hospital Marieta informou que abriu uma sindicância interna para investigar o caso e, em respeito às regras do Conselho Federal de Medicina e da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) restringirá as informações a quem compete.

Com informações do portal Abre Olho Notícias

O Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí, investiga a morte de uma jovem de 22 anos, que faleceu após a realização de uma cesárea.

A morte foi na última sexta-feira (3). Segundo informações do portal Abre Olho Notícias, Ana Karla deu à luz sua terceira filha, Ana Lívia, no dia 30 de maio, em uma cesariana na maternidade.

TV Razão

Maickon Sgrott - Presidente da Câmara de Tijucas  no Conversa Franca
Conversa Franca

Maickon Sgrott - Presidente da Câmara de Tijucas no Conversa Franca

Assista

Ela teria sido liberada 48 horas após o parto, mas sentiu muita dor em casa e urinava sangue. Ela voltou ao hospital e foi encaminhada para uma nova cirurgia, para retirar o útero.

Após a cirurgia, Ana precisou ser levada para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não resistiu e faleceu na sexta.

A família acusa o Hospital Marieta Konder Bornhausen de negligência e afirma que um erro realizado pela equipe médica em sua cesárea acabou deixando o útero da jovem aberto.

Por meio de um comunicado, o Hospital Marieta informou que abriu uma sindicância interna para investigar o caso e, em respeito às regras do Conselho Federal de Medicina e da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) restringirá as informações a quem compete.

Com informações do portal Abre Olho Notícias

Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA

Trevisul 02
Trevisul 02

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

BEIRA RIO