Paraguaia vítima de tráfico de prostituição é resgatada em SC

A jovem, de 18 anos, foi trazida a Biguaçu sob promessa de uma oportunidade de trabalho

Paraguaia vítima de tráfico de prostituição é resgatada em SC Divulgação

A jovem, de 18 anos, foi trazida a Biguaçu sob promessa de uma oportunidade de trabalho

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

PUBLICIDADE FÁCILVEL


Uma jovem paraguaia de 18 anos foi resgatada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após ter sido encaminhada a pelo menos dois prostíbulos diferentes na região metropolitana de Florianópolis. Segundo a PRF, a ação ocorreu no último sábado (9), quando os agentes foram acionados pela Interpol.

A mulher foi trazida para o Brasil há cerca de uma semana, informou a PRF, sob promessa de trabalho como empregada doméstica. Ao chegar a Santa Catarina, no entanto, foi informada pela agenciadora que deveria se prostituir para quitar dívidas referentes a viagem e estadia.

PUBLICIDADE

ALLIANCE 300X600

TV Razão

Conversa Franca com Gean Loureiro
Conversa Franca

Prefeito de Tijucas participa do Conversa Franca

Assista agora!

Após se negar a trabalhar com prostituição, foi transferida de casa e enviou, onde conseguiu enviar, escondida, mensagem aos familiares.

A PRF foi, então, acionada e localizou a mulher. A ocorrência foi conduzida para a delegacia da Polícia Federal em Florianópolis, que abriu investigação pelo crime de tráfico internacional de seres humanos.




Uma jovem paraguaia de 18 anos foi resgatada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após ter sido encaminhada a pelo menos dois prostíbulos diferentes na região metropolitana de Florianópolis. Segundo a PRF, a ação ocorreu no último sábado (9), quando os agentes foram acionados pela Interpol.

TV Razão

Prefeito de Tijucas participa do Conversa Franca
Conversa Franca

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!

Assista agora!

A mulher foi trazida para o Brasil há cerca de uma semana, informou a PRF, sob promessa de trabalho como empregada doméstica. Ao chegar a Santa Catarina, no entanto, foi informada pela agenciadora que deveria se prostituir para quitar dívidas referentes a viagem e estadia.

Após se negar a trabalhar com prostituição, foi transferida de casa e enviou, onde conseguiu enviar, escondida, mensagem aos familiares.

A PRF foi, então, acionada e localizou a mulher. A ocorrência foi conduzida para a delegacia da Polícia Federal em Florianópolis, que abriu investigação pelo crime de tráfico internacional de seres humanos.



Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA

Mini Kalzone
Mini Kalzone

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

MANECAR