PRF de Santa Catarina passa a chamar manifestantes de ‘criminosos’ e ‘terroristas‘

Chamou a atenção dos catarinenses a mudança de postura por parte da PRF - Polícia Rodoviaria Federal com os manifestantes que protestam em SC após a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva.

PRF de Santa Catarina passa a chamar manifestantes de ‘criminosos’ e ‘terroristas‘ Reprodução / PortalOitoMeia

Chamou a atenção dos catarinenses a mudança de postura por parte da PRF - Polícia Rodoviaria Federal com os manifestantes que protestam em SC após a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

Continua depois da publicidade

Ao passo que o Comandante-Geral da Polícia Militar de Santa Catarina recusa comparecer à reunião convocada (clique para ler) pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal e Presidente do TSE Alexandre de Moraes sobre “atos antidemocráticos” e comandantes dos Batalhões afirmam não terem identificado líderes do movimento, a PRF passa a denominar de “terroristas” e “criminosos” os cidadãos que protestam contra Lula. 

O Jornal Razão esteve na grande maioria dos bloqueios em rodovias da região do Vale do Rio Tijucas e Costa Esmeralda. Nosso primeiro objetivo nestes locais era dialogar e entender qual a reivindicação dos manifestantes. Sempre pedíamos para falar com lideranças ou pessoas que pudessem falar pelo grupo. A verdade é uma só: nunca tinha ninguém. Não havia e não há líderes. Ao menos é o que constatamos. As pessoas simplesmente estavam ali. Convictas de seus ideais, e convictas do que não querem para o Brasil. 

Não estamos aqui defendendo manifestações com o fechamento de rodovias. Não estamos aqui condenando a PRF ou saudando a PMSC. Estamos expondo fatos. Quem vai julgar o que é certo e o que é errado são nossos leitores. A nos, cabe a difícil tarefa de levar informação idônea, descaracterizada de construção midiática de narrativas. 

Leia a íntegra da nota da PRFSC que causou polêmica em Santa Catarina: 

Desde a noite de sexta até a madrugada de hoje (18 a 21), a Polícia Rodoviária Federal em SC, com apoio fundamental da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e empresas concessionárias, liberou cerca de 30 pontos de bloqueio em rodovias federais de todas as regiões do estado.

No entanto, a maioria das paralisações deste final de semana tiveram caráter diferente das realizadas logo após as eleições. Na maior parte dos casos, tratava-se de ocorrências criminosas, promovidas no período noturno por homens encapuzados extremamente violentos e coordenados (agiam em diversas regiões do estado no mesmo horário).

Em quase todos os pontos, os métodos utilizados lembraram os de terroristas: bombas caseiras feitas de garrafas com gasolina, rojões, óleo derramado intencionalmente na pista, “miguelitos” (pregos usados para furar pneus), pedras, além de barricadas com pneus queimados, latões de lixo, e troncos de árvores cortados e jogados deliberadamente na pista. Em vários pontos, houve depredação do patrimônio público (destruição de grades de proteção da rodovia).

Um homem de 37 anos, identificado como líder de um grupo, foi preso pela PRF sábado de madrugada em Joinville. Ele foi autuado pelo Delegado da Polícia Federal pelos crimes de associação criminosa, exposição a perigo ao transporte público, impedindo ou dificultando o funcionamento, destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia e desobedecer a ordem legal de funcionário público, todos artigos do Código Penal. Ele não teve direito a fiança e encontra-se no Presídio Regional de Joinville.

Embora várias pessoas estivem com o rosto encoberto para não serem identificados, pessoas com atuação de liderança no movimento foram identificadas e novas prisões podem ocorrer nos próximos dias.

Neste momento (manhã de segunda-feira, 21), não há nenhuma rodovia federal com bloqueios em Santa Catarina. A PRF continua trabalhando incansavelmente, trocando informações com outras forças de segurança, para garantir a normalização do fluxo em todas as rodovias federais do estado.

Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA