Professora é morta a tiros pelo ex-companheiro em Florianópolis

A vítima estava a poucos metros da creche em que trabalhava quando foi morta

Professora é morta a tiros pelo ex-companheiro em  Florianópolis Divulgação / Redes sociais

A vítima estava a poucos metros da creche em que trabalhava quando foi morta

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

Continua depois da publicidade


Na manhã desta quinta-feira (24),  uma professora foi morta a tiros pelo ex-companheiro enquanto estava a caminho do trabalho, no bairro Tapera, no Sul de Florianópolis.

A vítima foi identificada como Alessandra Abdalla de 45 anos, o crime ocorreu a poucos metros do Núcleo de Educação Infantil Tapera onde ela trabalhava atualmente.

Segundo a Prefeitura do município, que comunicou o falecimento, ela já tinha uma medida protetiva contra o suspeito. O Sintrasem (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis) afirmou, em uma nota de pesar, que o ex-companheiro era policial militar e não aceitava o término do relacionamento.


Nota

"A Prefeitura de Florianópolis, por intermédio da Secretaria de Educação, comunica o falecimento da professora auxiliar Alessandra Abdalla, lotada no Núcleo de Educação Infantil Tapera. Ela foi assassinada, a tiros, pelo ex-companheiro , na manhã desta quinta-feira, quando estava a poucos metros do local do trabalho. A profissional já tinha medida protetiva contra o criminoso. A Alessandra era servidora pública desde 10 de fevereiro. de 2014. Nasceu no dia 22 de janeiro de 1977. Tinha 45 anos.

Conforme o secretário de Educação, Maurício Fernandes, a comunidade escolar, a cidade , está em choque. “Estamos abalados com um ato monstruoso como esse”. O secretário de Educação enfatiza que o feminicídio é um tipo de “homicídio qualificado” , um crime hediondo.

Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA