'Não havia flagrante ou mandado de prisão', diz delegado sobre soltura de suspeito de estupro

'Não havia flagrante ou mandado de prisão', diz delegado sobre soltura de suspeito de estupro SSP/Divulgação

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

PUBLICIDADE WK 03

O delegado regional de Polícia Civil de Blumenau, Rodrigo Marchetti, prestou um esclarecimento sobre a liberação do suspeito de ter estuprado uma criança de 3 anos em Major Gercino.

O motorista foi encontrado na casa de parentes, em Blumenau, após denúncias e foi detido pela Polícia Militar na noite desta terça-feira (24).

Segundo Marchetti, não havia provas ou motivação jurídica para manter o homem preso. "Não havia flagrante ou mandado de prisão em aberto. Ele não praticou nenhum crime aqui em Blumenau que motivasse a prisão", afirma o delegado regional.

PUBLICIDADE

300x600

TV Razão

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!
Conversa Franca

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!

Assista Agora

Em suas redes sociais, o delegado Ronnie Esteves, coordenador da Divisão de Investigação Criminal (DIC), classificou como fake news a matéria publicada pelo Jornal Razão a respeito da liberação do suspeito na Delegacia de Blumenau.

A notícia foi publicada originalmente pela Rádio Clube e teve as informações replicadas pelo Jornal Razão, em matéria publicada no início da manhã desta quarta-feira (25).

Em sua postagem, o delegado Ronnie reforçou o fato de que o auto de prisão não foi lavrado pela Polícia Civil por não haver ordem de prisão nem situação de flagrante delito.

Entretanto, espanta-nos o fato de o delegado repostar a matéria do Jornal Razão em sua rede social, classificando-a como "fake news".

Tal atitude se assemelha mais a uma disputa sobre emparelhamento dentro das instituições policiais - PM e PC - que já existe há muito tempo.

Neste caso, culpou-se o mensageiro e não a mensagem. Desta forma, a matéria publicada anteriormente não se trata de fake news, já que, de fato, o motorista foi autuado pela PM e levado à Delegacia.

Sobre o caso

A denúncia sobre o abuso sexual contra a criança de 3 anos foi feita na última quinta-feira (19), após relato da própria menina à professora da escola Monsenhor José Locks.

O atraso da criança, que sempre chegava uma hora mais cedo à escola, causou desconfiança na equipe escolar.

Quando chegou, meia hora atrasada, ela estava com o comportamento diferente do habitual.

A menina disse à professora que estava sentindo dores, relatou ter sido vítima de abuso sexual enquanto era levada pelo motorista para a escola. O homem teria passado a mão nas partes íntimas da criança.

A Secretaria de Educação e o Conselho Tutelar foram acionados e a família registrou Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia de Polícia Civil de São João Batista.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e o resultado do laudo pericial deve ser divulgado nos próximos dias.

O delegado regional de Polícia Civil de Blumenau, Rodrigo Marchetti, prestou um esclarecimento sobre a liberação do suspeito de ter estuprado uma criança de 3 anos em Major Gercino.

O motorista foi encontrado na casa de parentes, em Blumenau, após denúncias e foi detido pela Polícia Militar na noite desta terça-feira (24).

TV Razão

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!
Conversa Franca

Em pauta, saúde de Tijucas, destino do Hospital São José, obras na cidade e os bastidores da Administração Municipal. Assista!

Assista Agora

Segundo Marchetti, não havia provas ou motivação jurídica para manter o homem preso. "Não havia flagrante ou mandado de prisão em aberto. Ele não praticou nenhum crime aqui em Blumenau que motivasse a prisão", afirma o delegado regional.

Em suas redes sociais, o delegado Ronnie Esteves, coordenador da Divisão de Investigação Criminal (DIC), classificou como fake news a matéria publicada pelo Jornal Razão a respeito da liberação do suspeito na Delegacia de Blumenau.

A notícia foi publicada originalmente pela Rádio Clube e teve as informações replicadas pelo Jornal Razão, em matéria publicada no início da manhã desta quarta-feira (25).

Em sua postagem, o delegado Ronnie reforçou o fato de que o auto de prisão não foi lavrado pela Polícia Civil por não haver ordem de prisão nem situação de flagrante delito.

Entretanto, espanta-nos o fato de o delegado repostar a matéria do Jornal Razão em sua rede social, classificando-a como "fake news".

Tal atitude se assemelha mais a uma disputa sobre emparelhamento dentro das instituições policiais - PM e PC - que já existe há muito tempo.

Neste caso, culpou-se o mensageiro e não a mensagem. Desta forma, a matéria publicada anteriormente não se trata de fake news, já que, de fato, o motorista foi autuado pela PM e levado à Delegacia.

Sobre o caso

A denúncia sobre o abuso sexual contra a criança de 3 anos foi feita na última quinta-feira (19), após relato da própria menina à professora da escola Monsenhor José Locks.

O atraso da criança, que sempre chegava uma hora mais cedo à escola, causou desconfiança na equipe escolar.

Quando chegou, meia hora atrasada, ela estava com o comportamento diferente do habitual.

A menina disse à professora que estava sentindo dores, relatou ter sido vítima de abuso sexual enquanto era levada pelo motorista para a escola. O homem teria passado a mão nas partes íntimas da criança.

A Secretaria de Educação e o Conselho Tutelar foram acionados e a família registrou Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia de Polícia Civil de São João Batista.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e o resultado do laudo pericial deve ser divulgado nos próximos dias.

Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA

mg tec
mg tec

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

iPet