Tijucas pode chegar a 100 mil habitantes até 2030

De acordo com informações levantadas através de ligações de água e luz, além de matrículas em creches da cidade e atendimentos em postos de saúde, a prefeitura estima que já passamos dos 50 mil tijuquenses

Tijucas pode chegar a 100 mil habitantes até 2030 Lorran Barentin / Jornal Razão

De acordo com informações levantadas através de ligações de água e luz, além de matrículas em creches da cidade e atendimentos em postos de saúde, a prefeitura estima que já passamos dos 50 mil tijuquenses

Participe do grupo e receba as principais notícias
da região em tempo real.

Continua depois da publicidade

Na foto que ilustra esta matéria, vemos os loteamentos Bosque da Mata e Br Felice em 2019. Agora, em 2022, com todos os lotes vendidos, surgem outros projetos gigantescos, que irão desbravar todo o entorno destes "novos bairros".

Tijucas vive uma realidade completamente diferente da que se projetou com a derrocada da Marinha Mercante e o encerramento da USATI. Hoje Tijucas tem até shopping, algo que sequer era cogitado até alguns poucos anos atrás.

Até mesmo o rio, responsável por transformar a vida de milhares de tijuquenses num verdadeiro pesadelo no século XX, começou novamente a ser explorado: temos uma marina, de onde saem lanchas e jet skis para todo o litoral de Santa Catarina e grandes embarcações como catamarãs são construídas às margens do Rio Tijucas.

A indústria cresceu muito e se diversificou. Grandes áreas logísticas estão sendo projetadas em espaços onde, até recentemente, serviam apenas como pastagem.

Com uma população estimada em 39 mil habitantes, segundo dados oficiais do IBGE, o município cresceu tanto que é impossível essa estatística estar correta. De acordo com informações levantadas através de ligações de água e luz, além de matrículas em creches da cidade e atendimentos em postos de saúde, a prefeitura estima que já passamos dos 50 mil tijuquenses. 

O número de empresas abertas num curto espaço de tempo é impressionante. De 2015 até 2022, mais do que dobrou. Este crescimento vertiginoso alavancou outro importante setor econômico: a construção civil. Na imagem registrada pelo drone do Jornal Razão, veja como está agora a região do Bosque da Mata e Br Felice. 


Surgindo com todo esplendor

“Uma nova aurora

Vem surgindo agora

Com todo esplendor”.

De fato, retrata com precisão o futuro de Tijucas. E isso não é papo de sonhador. Basta analisar o passado, compreender o presente e traçar o que vem por aí.

Em 2019, não havia nenhuma residência numa grande área de terra aos fundos do Mata Atlântica. Apenas dois anos depois, em 2021, já era praticamente impossível encontrar disponível para a venda lotes no Bosque da Mata ou Br Felice, dois importantes empreendimentos responsáveis por povoar aquela região.

Três anos depois, em junho de 2022, ou seja, hoje, a previsão é de que toda a gigantesca área ao entorno destes dois loteamentos venha a tornar-se uma nova Tijucas.

Tratam-se de audaciosos projetos. Alguns deles, inclusive, já estão sendo lançados e outros encontram-se em fase de licenciamento e aprovação junto aos órgãos ambientais.

Por conta de tudo isso que narramos, as expectativas menos otimistas apontam que em três a cinco anos, Tijucas deixará de ser a pequena cidade com 39 mil habitantes para virar uma potência econômica no Litoral Norte Catarinense com até 80 mil moradores.

As análises mais otimistas, por sua vez, apostam ainda mais: até 2030, dizem analistas, Tijucas terá até 100 mil moradores.

Este artigo integra o especial "Tijucas: passado, presente e futuro", do Jornal Razão. Clique aqui e saiba mais. 


Siga-nos no Google News

CLIQUE PARA CONTINUAR A LEITURA