“Cadeirante” que comoveu Itapema fingia ser deficiente para receber doações

Com o título “até onde vai a loucura das pessoas”, o perfil Itapema Mil Grau fez uma justa reflexão e pediu desculpas aos seus seguidores

“Cadeirante” que comoveu Itapema fingia ser deficiente para receber doações

Reprodução / Redes sociais

Participe do grupo e receba as principais notícias em tempo real.

Neste final de semana, a página de humor e notícias Itapema Mil Grau, que constantemente publica pedidos de solidariedade para ajudar pessoas e animais, passou por uma situação extremamente lamentável e constrangedora. 

O Itapema Mil Grau publicou um vídeo em que um casal aparece, debaixo de chuva, pedindo doações para um homem em cadeira de rodas, puxando um carrinho de recicláveis 

O casal também caiu na fantasia do indivíduo, que na verdade não é cadeirante coisíssima nenhuma. Informações apuradas pelo JR também dão conta de que o homem era frequentemente abordado em “biqueiras” de outras cidades de SC. 

Com o título “até onde vai a loucura das pessoas”, o perfil Itapema Mil Grau fez uma justa reflexão e pediu desculpas aos seus seguidores. 

Assim como o Itapema Mil Grau, o Jornal Razão também já passou por situações lastimáveis de pessoas utilizando a solidariedade de gente de bom coração para obter vantagens financeiras. Os legítimos mandriões e espertalhões, que de espertos não tem coisa alguma. 

Sem dúvidas a justiça chegará. Se não a da terra, a divina.

O “cadeirante de Taubaté”, Sidney de Souza, recebeu muito dinheiro das doações. Apenas um dos Pix, feito por um empresario da região, foi de R$ 500,00. 

B.Os já foram feitos contra o Sidney e na retratação aos seguidores, o Itapema Mil Grau prometeu mais cautela ao divulgar estes casos. 

O Jornal Razão expressa solidariedade aos administradores do perfil, que inúmeras vezes utilizou o elevado engajamento para causas nobres e já ajudou muita gente.

Fonte: Jr