Polícia de SC lança portal para adoção de animais vítimas de maus-tratos

Nova plataforma busca aliviar superlotação e estimular adoção responsável

Polícia de SC lança portal para adoção de animais vítimas de maus-tratos

Divulgação

No WhatsApp do JR tem notícia toda hora! Clique aqui para acessar.

A Delegacia de Proteção a Animais Domésticos (DPA) da Grande Florianópolis, da Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC), enfrenta superlotação em órgãos públicos, parceiros privados e lares temporários, dificultando novos resgates ao longo de seu primeiro ano de atuação. Para combater esse desafio e estimular a adoção responsável, a PCSC lançou o Portal de Apoio para a Adoção de Animais Resgatados, parte da área SOS PETS. 

O portal oferece imagens e históricos de animais vítimas de maus-tratos, resgatados pela DPA, além de fotos de animais perdidos ou à procura de seus tutores.

Segundo a delegada Mardjoli Valcareggi, titular da delegacia especializada, a causa animal depende de uma rede de atuação com a colaboração de órgãos e da sociedade. “Com o apoio da Gerência de Tecnologia (GETIN) da PCSC, ampliamos o sistema SOS PET, visando conscientizar a população sobre a importância da adoção animal e estimular o ato responsável. Uma das missões da DPA foi estabelecer melhorias nos fluxos de atendimento a casos de maus-tratos a animais domésticos”, afirmou Valcareggi.

A nova funcionalidade da área SOS PET permite que interessados em adotar animais resgatados acessem informações no site da PCSC, entrem em contato via WhatsApp e sejam atendidos por um policial, que encaminhará o interessado à entidade ou pessoa responsável pelo animal, para concluir os trâmites necessários para a adoção.

Atualmente, a Polícia Civil cadastra os animais resgatados pela DPA, mas a ideia é permitir futuramente que cidadãos que realizarem resgates também possam cadastrar os animais disponíveis para adoção.