Jovens achadas mortas em rio foram assassinadas por ex-namorado de uma delas e comparsa

Corpo de Gabriela Rocha, de 21 anos, e Karoline de Souza, de 24, foram encontrados no início do mês em Araranguá

Jovens achadas mortas em rio foram assassinadas por ex-namorado de uma delas e comparsa

Divulgação

Participe do grupo e receba as principais notícias em tempo real.

Gabriela Rocha, de 21 anos, e Karoline de Souza, de 24, as duas jovens que foram encontradas mortas dentro de um rio em Araranguá, no Sul catarinense, foram assassinadas pelo ex-namorado de Karoline com ajuda de um comparsa, concluiu a Polícia Civil.

Ele não aceitava o fim do relacionamento e matou a ex-companheira, detalhou a polícia nesta segunda-feira (23). A outra jovem foi morta por ser testemunha, segundo a investigação.

Os corpos de Gabriela e Karoline foram encontrados com as mãos amarradas em 5 de janeiro, às margens do Rio dos Anjos.

Os suspeitos vão responder por sequestro, feminicídio e ocultação de cadáver, segundo a Polícia Civil. O inquérito policial foi finalizado na sexta (20).


Crime

O crime aconteceu na madrugada de 2 de janeiro. O ex-namorado, de 24 anos, e o comparsa foram até a casa onde as vítimas moravam juntas.

"As vítimas foram retiradas, na noite do dia 2, da residência, amarradas e levadas a pé até o local onde foram executadas. Isso dá, mais ou menos, três quilômetros", afirmou o delegado Jair Duarte.

As duas tiveram que andar por cerca de três horas no meio do mato antes de serem assassinadas pelos dois homens suspeitos. O ex-namorado de Karoline retirou a tornozeleira eletrônica antes do crime, e já tinha feito graves ameaças a vítima.

De acordo com a Polícia Civil, Gabriela só foi morta por ter testemunhado a morte da amiga, com quem dividia a mesma casa. Depois dos assassinatos, um dos suspeitos pediu uma carona a um amigo.

O homem, de 27 anos, que deu a carona chegou a ser preso também pela polícia no interior de Turvo, também Sul do estado, em 12 de janeiro, mas foi solto logo após ser ouvido e ficar comprovado que ele não tinha participado do assassinato das jovens.

“Deu carona como em outras ocasiões dava carona para um dos autores. Foi liberado na prisão temporária”, resumiu o delegado.

O ex-namorado de Karoline foi preso em 12 de janeiro em Araranguá. Já o comparsa, na quarta (18), em Santa Rosa do Sul, mesma região. Ele tem 28 anos.

As vítimas foram localizadas com o auxílio das câmeras de vídeo monitoramento e de cães farejadores. Os policiais conseguiram rastrear parte do caminho que Gabriela e Karoline percorreram antes de serem mortas. Com informações G1.